Oscar Freire

De Biografias - Entomologistas Brasileiros
Ir para navegação Ir para pesquisar

Oscar Freire - foi uma médico, entomologista e pesquisador brasileiro.

Oscar Freire
Imagem: Oscar Freire

Área de Atuação

Entomologia Forense

Biografia

Entomologistas forense, nascido no século 19. Oscar Freire em 1908 realizou estudos sobre Entomologias Forense no Estado da Bahia. Com base em estudos de casos em humanos e animais realizados na primeira década do Século XX, registrando a diversidade da fauna de insetos necrófagos em regiões de Mata Atlântica, então ainda bastante preservadas. O marco inicial da entomologia forense está associado ao trabalho de Oscar Freire.¹

O conhecimento acumulado por Oscar Freire e sua experiência ao longo dos anos serviram de modelo para os estudos atuais sobre a Entomologia Forense no Brasil, principalmente a preocupação em trazer soluções às questões médico-legais, especialmente ao problema da cronotanatognose, a estimativa do tempo de morte.¹

O rigor científico das observações e críticas de Oscar Freire vem ao encontro da visão atual de que as técnicas desenvolvidas em outros países não podem ser diretamente aplicadas no Brasil, pelas diferenças na entomofauna e no clima.¹

Uma das facetas mais interessantes da polimorfa inteligência de Oscar Freire foi seu pendor para os estudos de zoologia e, mais especialmente, para os de entomologia. Ao estudar a ecologia e sistemática dos insetos, procurava, sem duvida, aplicar tais pesquisas ao ramo dos conhecimentos ao qual dedicava suas mais constantes atividades - a Medicina Legal. Nem por isso deixou, entretanto, de legar à entomologia pura as mais diversas e interessantes contribuições para a sistemática, biologia, ecologia e distribuição geográfica das espécies.²

Como todo bom entomologista, que se preza, não deixou Oscar Freire de se aventurar nas quizilas de nomenclatura; e publica na Gazeta Medica da Baía, u m bem lançado artigo sobre uma questão de nomenclatura, em que discute a prioridade do nome Compsomyia sobre Chrysomyia para a mosca Macellaria; hoje não subsiste nem um nem outro mas sim o de Cochliomyia. As citações que faz no original da velha literatura entomológica, de difícil consulta mesmo nas melhores bibliotecas especializadas de nosso país, mostram quão rica era a sua bibliografia zoológica. Não deixa também de defender a. importância da sistemática, o que muito deve encantar ainda hoje os nossos sistematistas, que dificilmente deixam certos animais permanecerem com o mesmo nome, por mais de alguns poucos meses... "Não se tenha esta questão de nomes por desprezível bizantismo científico, diz o mestre. Sem uma nomenclatura bem assentada e escrupulosamente cumprida e respeitada, não haverá meio de entenderem-se os entomologistas".²


Fontes

1. Pujol-Luz, José Roberto, Arantes, Luciano Chaves, & Constantino, Reginaldo. (2008). Cem anos da Entomologia Forense no Brasil (1908-2008). Revista Brasileira de Entomologia, 52(4), 485-492. https://dx.doi.org/10.1590/S0085-56262008000400001

2. Pêssoa, Samuel Barnsley, 1940. Oscar Freire, Como Entomologista. Revistas de Medicina, 30 de novembro de 1940. 22-26 p. Disponível em: http://dx.doi.org/10.11606/issn.1679-9836.v24i83p22-28