Arthur Neiva

De Biografias - Entomologistas Brasileiros
Ir para navegação Ir para pesquisar

Arthur Neiva - Foi Médico (1880-1943), entomologista e pesquisador brasileiro.

Arthur Neiva
Imagem: Arthur Neiva

Área de Atuação

Entomologia Médica

Biografia

Arthur Neiva nasceu em 22 de março de 1880, em Salvador, Bahia. Formou-se em Medicina pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, curso que iniciara em Salvador. Ainda, quando estudante, atuou na Inspetoria de Profilaxia da Febre Amarela, participando da campanha de erradicação do mosquito transmissor dessa doença, promovida a partir de 1903, por Oswaldo Cruz, Diretor-Geral de Saúde Pública.¹

Em Manguinhos sua principal contribuição foi no campo da entomologia, sobretudo nos estudos de anofelinos e outros culicídeos, deles descrevendo várias espécies novas, algumas em colaboração com César Pinto. Arthur Neiva estudou também a bionomia e a sistemática desses insetos com atenção sobre a malária humana, então endêmica no Rio de Janeiro.²

Neiva foi destacado para chefiar a campanha de saúde na abertura da Estrada de Ferro Noroeste do Brasil - área inteiramente desabitada. Durante este período, Neiva realizou novas observações sobre dípteros hematófogos, enriquecendo as coleções do Instituto Oswaldo Cruz.²

Sua atuação também foi significativa na bionomia e sistemática dos triatomíneos conhecidos como "barbeiros", "chupões" ou "vinchunas", evidenciados nos trabalhos de Carlos Chagas como transmissores da tripanossomose americana.²

O grande impacto de seu trabalho foi no campo da sistemática. Após visita a importantes coleções nos museus americanos e europeus, conseguiu exemplares-tipo para proceder a pesquisa comparada entre estes e os exemplares recolhidos por ele e Chagas.²

Neiva também estudou a "broca do café", causada pelo inseto coleóptero Hypothenemus hempei - uma campanha de grande responsabilidade pelas enormes dificuldades técnicas e pela importância econômica.²

Respeitado internacionalmente, Arthur Neiva foi convidado para instalar a Seção de Zoologia Médica do Instituto de Bacteriologia de Buenos Aires.²

Iniciativa de grande relevância foi o incentivo que deu à criação do Horto Oswaldo Cruz destinado ao cultivo de plantas medicinais brasileiras, incorporado ao Instituto Butantan em 1918.²

Além de expedições que lhe deram notoriedade, Neiva é convidado para instalar a Seção de Zoologia Médica do Instituto de Bacteriologia de Buenos Aires, Argentina.¹

Sempre ativo em suas ideias, incentivou a criação do Horto Oswaldo Cruz para plantas medicinais brasileiras que, em 1918, fez parte do Instituto Butantan. Neiva julgava da maior importância que o Instituto Butantan (Instituto de Medicamentos Oficiais) fosse produtor de medicamentos. Seis anos depois, Neiva vê seu sonho não realizado. O Horto passa para o Museu Paulista e depois para o Instituto Biológico, formando a Seção de Botânica e Agronomia (o orquidário e Parque do Estado criado em 1928 é anexado a Seção) que permuta materiais com especialistas, aumentando assim sua coleção, atende consultas, classifica os materiais tanto do Estado de São Paulo como do exterior etc. Mais tarde essa Seção transforma-se em Serviço anexo ao Instituto Biológico, em 1938, em Departamento autônomo e, em 1942, finalmente gera o Instituto de Botânica.¹

Ainda foi responsável pela redação de um código sanitário semelhante ao código federal instituído por Oswaldo Cruz em 1903, e pela reorganização de um certo número de instituições científicas existentes, como o Instituto Butantan que logo entrou numa nova fase de produtividade, começando a publicar a sua própria revista em 1918 e um novo programa de pesquisas e treinamento.¹


Homem de grande cultura, faleceu inesperadamente a 6 de junho de 1943.²

Fontes

1. O Instituto Biológico > Grandes nomes > Arthur Neiva

2. Instituto Oswaldo Cruz - Arthur Neiva